Inaugurado em 2018, o Fort Atacadista é mais um grande empreendimento do Grupo Pereira para o setor de atacado e varejo na cidade de Chapecó.

A primeira loja no oeste catarinense (e 30ª da rede no Brasil) é fruto de um investimento de R$ 50 milhões e apresenta mais de 18 mil metros quadrados de área construída, com 6 mil metros quadrados voltados para vendas.

A nova loja criou expectativas na comunidade chapecoense, gerando cerca de 200 novas vagas de emprego, além de campanhas como o Troco Solidário – que consiste em dar ao cliente a alternativa de ‘arredondar’ os centavos de seu troco e doá-los para instituições de caridade.

A construção desta filial do Fort exigiu agilidade e qualidade, um tipo de trabalho que já é marca registrada da SGS Construtora.

Com seu método de trabalho, a SGS atende todos os requisitos para a construção de um novo empreendimento – desde as necessidades primárias do cliente até a entrega da obra. Também por isso, foi selecionada pelo Grupo Pereira (detentores da marca Fort Atacadista) por ser especialista em entregar qualidade, em tempo recorde.

A metodologia que norteia os processos da SGS Construtora e que possibilitou a construção do Fort Atacadista de Chapecó está baseada em 3 pilares:

  1. Entender e atender: entender as necessidades e expectativas dos clientes com relação a seu empreendimento.
  2. Execução de qualidade: executar com perfeição e atenção em todos os detalhes.
  3. Criação das soluções: Propor e projetar a soluções mais sustentáveis e de melhor custo-benefício.

 

O Fort acessível às pessoas com necessidades especiais

Para a construção a SGS trabalhou de forma séria, atentando para normas e exigências. Uma das principais questões observadas está no tocante a acessibilidade, em acordo com a NBR 9050/2004, norma que estabelece critérios e parâmetros técnicos a serem seguidos, garantindo o direito de ir e vir a todos, mas especificamente às pessoas com mobilidade reduzida.

Nota-se, em muitas construções atuais, que o uso correto da norma quanto a acessibilidade nem sempre é feito ou fiscalizado pelos órgãos responsáveis. Em Chapecó, a NBR 9050 vem sendo aplicada com rigor, trazendo benefícios para todos que transitam pela cidade, facilitando o acesso aos estabelecimentos e respeitando, principalmente, o direito de ir e vir das pessoas com mobilidade reduzida.

A SGS usou a NBR 9050/2004 a fundo, com seu projeto já criado sobre a necessidade de clientes especiais do Fort Atacadista e, portanto, criando a acessibilidade, não somente adequando algumas rotas de saída ou trânsito, depois da obra concluída.

Isso, além de ser visível para o cliente do Fort, ainda repercute de maneira incrivelmente positiva entre os órgãos que apoiam estas pessoas e privilegiam essas iniciativas. Não é adequação de obra, é responsabilidade social.

 

As medidas tomadas para reduzir o impacto no meio ambiente

Durante a construção do Fort Atacadista pela SGS Construtora, foram respeitadas todas Medidas Mitigatórias, que que têm como objetivo minimizar ou eliminar eventos adversos que são potenciais para causar prejuízos aos itens ambientais do meio natural (físico, biótico e antrópico).

A SGS adotou este tipo de medida para anteceder o impacto negativo no meio ambiente que a construção exigiria. Tais medidas também já são listadas antes mesmo da obra começar pois, com fruto em estudos de solo, vegetação e vida silvestre – quando é o caso – a listagem de medidas mitigatórias passa a existir ainda na elaboração do projeto da obra, e é executada a cada passo em que ocorre o dano.

Diferente de somente aplacar qualquer problema, com a ação mitigatória executada junto ao planejamento já é possível saber qual será a extensão do prejuízo inevitável – e que por isso se torna calculável – e também age localmente resolvendo tudo o que for necessário com coordenação e controle, afinal, tudo o que está acontecendo estava dentro do plano de ação.

Tais medidas reduzem incrivelmente o impacto ambiental inevitável que segue às grandes obras, assim como beneficia a sociedade com outras ações de compensação pelos danos causados, por menores e mais calculados que sejam.

 

Uma Obra Pioneira

O Fort Atacadista teve um grande diferencial: foi a primeira construção de Chapecó onde foram executadas obras externas, em todo o entorno do terreno, trazendo enormes benefícios para a comunidade.

O projeto modificou três vias que dão acesso ao Fort e melhorou a iluminação destas ruas com novos postes de luz além de modificar e modernizar todas as calçadas e passeios delas.

Era necessário alterar a rota de tráfego, tanto para dar vazão ao trânsito depois da obra concluída – e assim permitir acessos a retornos para os estacionamentos do Fort –  e também garantir que as pessoas que estivessem caminhando por ali tivessem maior conforto e segurança nos arredores do empreendimento.

Com isso, a Rua Osvaldo Cruz recebeu um prolongamento, a 15 de Novembro foi melhorada e alongada, assim como a Rua Ferdinando Tussetti, que também passou por um processo de alongamento.

 

SGS: Excelência a cada dia

A SGS realçou nesta obra sua excelência, mostrando-se capaz em atender outras obras com o mesmo perfil do Fort Atacadista.

Estamos imensamente felizes em executar uma obra desse porte com todo o zelo e dedicação de sempre! A partir disso, novos clientes surgirão, exigindo cuidados especiais com o meio ambiente, acessibilidade, segurança e modernidade em todas as etapas de suas construções. E a SGS Construtora está preparada para todos estes novos desafios.

Entre em contato conosco por esse link e veja como contratar a SGS para a sua obra.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *